A recente crise provocada pela pandemia do Covid trouxe prejuízos e alguns desafios ao setor varejista, especialmente em se tratando de e-commerce. As compras online cresceram bastante, e isso trouxe novas perspectivas a respeito disso.

Vamos saber mais a respeito?

Caminho para vencer a crise

Devido a comércios trabalhando com tempo reduzido, ou mesmo com lojas simplesmente de portas fechadas, ocorreu um fenômeno que se mostrou natural nesses tempos: a migração do consumo de lojas físicas para o e-commerce.

Nos últimos meses, houve um crescimento exponencial em diversas áreas nesse sentido, como, por exemplo, supermercados, beleza e saúde. Além disso, houve a entrada nesse mundo virtual de compras de novos consumidores e dos chamados light users, ou seja, consumidores que não têm tanta rotina assim em comprar.

Para muitos varejistas, a única saída viável nesse momento, inclusive, é o e-commerce, especialmente se a quarentena continuar por mais algum tempo. Portanto, os comerciantes que não estão acostumados com esse tipo de processo precisam pensar seriamente em adotar esse mecanismo de vendas, pois essa tendência virtual já se tornou uma necessidade.

O caminho mais viável nesse momento é tentar saber como funciona um e-commerce, e depois de ter sua loja instalada numa plataforma virtual, procurar saber quais as melhores estratégias de vendas nesse ambiente.

Acredite: os hábitos dos clientes estão mudando rapidamente, e chegará um ponto em que o varejo em peso precisará estar online para sobreviver.

Marketplaces preparados

Uma parte do e-commerce que precisa estar devidamente preparada para esse momento é a dos marketplaces. Isso porque eles precisam atender a demanda tanto no ato da compra, como também no atendimento ao pós-venda da entrega.

É, de fato, uma nova realidade, ainda mais para aqueles comerciantes virtuais que estavam acostumados com altas sazonalidades em períodos específicos, como Black Friday e Natal. Portanto, quem não está acostumado com alta demanda (que atualmente está sendo praticamente diária) precisa encarar essa nova realidade.

Por sinal, a área de transporte de mercadorias também é outro ponto que precisa ser bem estruturado, afinal, com o aumento de demanda, vem também o aumento de entregas. As próprias transportadoras apontam um crescimento significativo no número de entregas.

Ou seja, é preciso ficar atento também a isso, pois o cliente quer seu produto o mais rápido possível, e se não houver um bom atendimento nessa parte, o varejista pode arcar com prejuízos.

Em suma, a alta demanda obriga os donos de e-commerces por aí a se prepararem para um grande tráfego de usuários, sendo necessário se focar em um atendimento qualificado para conseguir atender todos os clientes de maneira satisfatória.

Conclusão

Em tempos de crise é necessário ter atenção pra quem tem um comércio varejista. Por conta das características dessa pandemia, está surgindo um novo desafio para os varejistas em geral: migrar a sua loja para o ambiente virtual, e mesmo já estando lá, saber que a demanda tende a aumentar, sendo necessário um planejamento bem feito para atender todos os clientes.

É verdade que não se trata de uma tarefa fácil, até mesmo porque uma crise sempre será um momento difícil para todos. Mas, com um mínimo de planejamento (como fazer uma projeção de acesso ao portal, de vendas concretizadas, ações de marketing para atrair mais consumidores, etc.), é perfeitamente possível passar por esse momento mais fortalecido.

Sem contar ainda que é preciso ter um sistema de entrega de mercadorias eficiente para dar ao cliente a satisfação suficiente para que ele fique fidelizado.

Com isso em mente, é possível fortalecer seu e-commerce e ainda encontrar novas possibilidades de vendas. Independente de quando essa crise irá continuar.


Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.