As novidades na área de perfumaria não param de chegar, com lançamentos que podem perfeitamente cair nas graças do público, como a fragrância Nina Rouge, por exemplo.

Trata-se de um perfume do tipo floral gourmet, cuja primeira versão (chamada simplesmente de Nina) foi lançada em 1986, e relançada em 2006. Agora, chega o Nina Rouge, com uma nova proposta para fazer a alegria não somente dos consumidores, mas, das perfumarias.  

Por que ter esse produto na sua prateleira? Responderemos a seguir.

Processo de composição do Nina Rouge

A empresa Nina Ricci convidou o conceito perfumista Oliver Cresp para criar uma fragrância nova. A orientação era que ela precisa ser doce, e ainda preservar o encanto dos produtos dessa marca. Como resultado, ele desenvolveu um perfume, de fato, doce, mas, sofisticado.

No final, acabou sendo feito um produto leve, com uma fragrância divertida, porém, que ainda preserva certa força e identidade. O melhor: não é um perfume enjoativo, ou seja, clientes que possuem um olfato bem sensível podem aproveitar bastante o Nina Rouge, mesmo ele sendo um floral gourmet adocicado.

Lançado em outro do ano passado, esse perfume possui vários tons em sua fragrância que tornam o produto bem convidativo, especialmente se usado à noite.

Algumas características do perfume

No que diz respeito à fragrância do produto em si, suas notas de saída são cidra e framboesa (este primeiro elemento, mais cítrico, evita que o aroma fique excessivamente adocicado). A parte mais doce, inclusive, encontra-se nas notas de fundo, que são baunilha bourbon e caramelo.

Em termos visuais, na aparência, o vidro desse perfume mantém o tradicional formato de maçã mordida, o que se torna algo bastante atrativo no sentido de colocar na prateleira de uma perfumaria, ou mesmo indicar para presente.

No final das contas, trata-se de um perfume floral bem intenso, mas, ao mesmo tempo, agradável, sem tantos excessos, mas, dando um toque único à fragrância como um todo. Ideal para vários tipos de gostos, e é por isso que esse produto vem fazendo tanto sucesso.

Origem do perfume Nina

O Nina, como conhecemos hoje, foi lançado mesmo em 2006, com a proposta de ser uma fragrância que inspira romantismo e magia (tanto é que, nas peças publicitárias, o perfume é descrito como uma ode aos sonhos).

Desde o começo, a marca desse produto foi ser um perfume que soasse bastante feminino, com notas principais mais puxadas para aromas mais adocicados.

Nessa época também o visual do produto se solidificou como conhecemos hoje, com o frasco em forma de maçã, o que torna o perfume bem chamativo. E, de lá pra cá, o Nina só fez melhorar, modificando pequenos detalhes, mas, mantendo a essência de antes.

Perfumes de grandes marcas: um ótimo negócio

O ramo de perfumaria como um todo vem se aquecendo bastante nos últimos anos. Mesmo com algumas crises pontuais na economia, é um setor que vem gerando lucro, especialmente, no Brasil. Pra se ter uma idéia, nosso país se transformou num dos principais consumidores de perfume do muno.

Nesse cenário, portanto, é vantajoso apostar na venda de produtos de grandes marcas, como a Nina Ricci, por exemplo, já que o consumo dos brasileiros por perfumes vem ficando cada vez mais selecionado quanto à qualidade do produto em si.

Nesse meio tempo, as próprias perfumarias vêm se modernizando, tendo ambientes virtuais bastante chamativos como uma alternativa às lojas físicas, e realizando campanhas promocionais que atraem mais público, garantindo, assim, clientes fiéis.

E o recente lançamento da Nina Ricci (o Rouge) é justamente um dos produtos atuais que pode proporcionar grandes vendas à sua loja e garantir clientes verdadeiramente satisfeitos.


Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.